Resenhas

Divergente – Veronica Roth

Película-Divergente

Oi gente!

Sei que dei uma sumida, mas estive ocupada por conta do trabalho, então não consegui preparar posts para o blog. Espero conseguir me redimir nas próximas semanas 🙂

Hoje venho aqui contar um pouquinho sobre Divergente, que é o primeiro livro da série. Sei que estou atrasada, até porque essa semama tivemos o lançamento de Insurgente nos cinemas, mas ok!

Para quem não sabe, Divergente é uma história que se passa num mundo pós apocalíptico, onde a sociedade é dividida em 5 facções: Abnegação, Amizade, Audácia, Erudição e a Franqueza. Os moradores de cada uma dessas facções possuem traços particulares que tem algo relacionado ao lugar em que vive.

Todos os jovens, ao completarem 16 anos devem passar por um teste (que é similar ao nosso teste vocacional), que irá ajudá-los a definir para qual facção o seu perfil se encaixa melhor. Os jovens podem optar por seguir a orientação do teste ou não, e esta escolha é feita um dia após a realização do teste. Só para esclarecer, uma vez escolhida a facção, a decisão não pode ser revogada, ou seja, se você escolhe uma facção diferente daquela em que os seus pais vivem, você estará abrindo mão de sua família, já que eles levam o ditado “Faction before Blood” (“Facção antes do sangue”) muito a sério.

Os seres humanos, de uma maneira geral, não conseguem ser bons por muito tempo antes que o mal penetre novamente entre nós e nos envenene.

A história acompanha da vida de Beatrice Prior (Tris), que vive com seus pais Andrew e Natalie Prior, e seu irmão, Caleb Prior. Eles vivem na Abnegação, e levam uma vida tranquila, até que chega o dia do teste de Tris e Caleb.

As mudanças na vida de Tris começam quando o resultado de seu teste é inconclusivo, pois isso, no caso dela, significa ter habilidade não só para uma, mas para três facções: Abnegação, Audácia e Erudição. Após este teste, Tris é auxiliada a nunca comentar este resultado com ninguém, pois quando o teste possui esse tipo de resultado, significa que a pessoa é Divergente.

Já que Tris não sabe nada sobre o que é ser Divergente, ela resolve seguir o conselho e escolher uma facção para se esconder e evitar ao máximo chamar a atenção para suas habilidades.
O grande desafio começa a partir do momento em que Tris decide que vai seguir como inicianda da Audácia, onde a principal regra é não ter medo.

Sinto como se alguém tivesse enchido o meu pulmão com novos ares. Não sou da Abnegação. Não sou da Audácia.
Eu sou Divergente.
E não posso ser controlada.

Eu acho que não posso falar muito mais sobre o livro pois, apesar de saber que a maioria das pessoas já leram, pode ser spoiler para quem ainda não leu.
Fora todo esse contexto, posso dizer que Divergente é muito mais do que eu esperava. E que para mim, é impossível fazer comparações com Jogos Vorazes, pois apesar de também ser uma distopia, a proposta é outra.

Não li tão rápido quanto gostaria, mas foi mais por estar enrolada com o trabalho, e então eu chegava em casa cansada e só pensava em dormir. Mas é o tipo de história que te prende e faz com que você queira saber o que vai acontecer o quanto antes!

Achei a edição da Editora Rocco muito boa! Diagramação, tamanho da fonte, tradução, tudo muito bom!
Inclusive avaliei o livro com 5 estrelas no Skoob / Goodreads

E se ainda existe alguém que não leu e nem assistiu o filme, eu recomendo que separem as duas coisas na cabeça de vocês! Porque eu já tinha assistido o filme, aí este mês eu li o livro e assisti novamente e…. gente, mudaram tanta coisa! E foram coisas importantes, na minha visão pelo menos.

14_s
Fonte: http://divergentebrasil.com/

Posso citar alguns pontos que não consegui evitar comparações:
1) Edward.
Gente, cadê o Edward? Ele não é um personagem principal, eu sei. Mas eu acho que pelo que aconteceu com ele no livro, ele deveria ter aparecido no filme. O que me leva a outro ponto:

2) Lista de Classificação.
No livro nós vemos 3 listas de classificação durante o treinamento dos iniciandos, inclusive as duas primeiras são divididas em outras duas, que são separadas por iniciandos que já pertenciam a Audácia e iniciandos de outras facções. E isso me leva ao terceiro ponto:

3) Peter.
A única coisa que posso comentar aqui é que no filme ele passa a imagem de ser um iniciando invejoso e que quer “pregar peças” nas pessoas que entram no caminho dele. Já no livro ele é realmente perigoso, e eu senti falta disso ter sido passado no filme.

4) Uriah.
Só tenho uma pergunta: CADÊ O URIAH NO FILME?

Claro que tem muitos outros pontos que eu gostaria muito de comentar aqui com vocês, mas seria spoiler, então não posso (mas eu realmente queria muito!).

Então o conselho que posso dar de coração para vocês é: Assistam o filme como se não tivessem lido o livro. Tenho certeza que dessa forma vocês irão aproveitar muito melhor a história e a decepção será menor.

Não pretendo fazer resenha para Insurgente e nem Convergente, já que seria muito mais do que spoiler para quem não leu algum dos livros anteriores. Mas o que posso dizer é que assisti Insurgente, e o roteiro foi modificado SIM! Mas que eu adorei o filme, já que usei a técnica de fingir não conhecer a história 😉

E vocês? O que acharam sobre o livro? Concordam com os pontos que eu citei sobre o filme?
Me contem nos comentários!

Até mais! ❤

Anúncios

3 comentários em “Divergente – Veronica Roth

  1. Oi, Naiade! Concordo em cada ponto com você sobre o livro, principalmente no que diz respeito a ele ser incomparável com Jogos Vorazes. Sim, os dois são distopias, mas as histórias são muuuito diferentes! E eu prefiro Jogos Vorazes, preciso dizer. Hahahah
    Até agora ainda não li nem assisti o segundo livro e o segundo filme. Mas ele já está nos cinemas, né, vou tentar resolver isso nesse final de semana! E eu super te entendo quando o assunto é a falta de tempo… Dá uma frustração, né? A gente quer ler o livro, mas está cansada demais pra isso. :\
    Bem, vamos fazer uma parceria? Que tal? Podemos trocar banners dos nossos blogs!
    Um abraço,
    Monalisa
    http://www.literasutra.com

    1. Oii!
      Ah, eu vi muita gente comparando os dois, mas eu não consigo! Acho diferente demais para comparar. E também prefiro Jogos Vorazes hahahaha apesar de ser incomparável, acredito que tenha sido inspiração para muitas outras distopias como Divergente e até mesmo Maze Runner. (posso estar enganada, mas essa é a impressão que eu tenho)
      Assista, porque é muito bom! Ainda mais se você ainda não leu o livro, você vai conseguir curtir de verdade o filme!

      Gostei da ideia da parceria! 🙂
      Acho que vai ser uma ótima parceria, aliás! hahahaha ❤

      Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s